O Brasil e a ameaça aos direitos dos povos indígenas

Postado em 19 de abril de 2016

indios

Desenvolvimento econômico e grandes projetos têm ameaçado os direitos de povos indígenas no Brasil. O país é, hoje, uma das maiores economias do mundo, mas não tem garantido com o sucesso necessário o respeito aos direitos humanos.

Os povos indígenas continuam a sofrer discriminação, privações e ameaças, seu direito constitucional as suas terras ancestrais é violado, e o governo tem falhado em garantir sua segurança e direitos.

(mais…)


Documentário mostra efeitos da nova lei florestal

Postado em 18 de abril de 2016

DESMATAMENTO 1000x600

O filme produzido com financiamento público mostra as consequências da aprovação da lei que modificou o Código Florestal na visão de ambientalistas, ruralistas, cientistas e lideranças comunitárias, todos envolvidos na polêmica sobre o que pode ser desmatado no campo e cidades brasileiras. Cientistas e comunidades chamam a atenção para a importância da cobertura vegetal para a disponibilidade de água, por exemplo. Os agentes políticos, donos de propriedades rurais ou urbanas contrários à preservação prevista pelo código anterior reivindicam o direito de decidir o destino das terras.

(mais…)


Projeto cria área de proteção no Rio Araguaia, abrangendo quatro estados

Postado em 15 de abril de 2016

ARAGUAIA

O Projeto de Lei 661/15, em tramitação na Câmara dos Deputados, cria a Área de Proteção Ambiental (APA) Rio-Parque do Araguaia, entre os estados de Goiás, Mato Grosso, Tocantins e Pará.

A proposta é de autoria do deputado Daniel Vilela (PMDB-GO) e visa proteger a região do desmatamento e desertificação, além do assoreamento das margens do Araguaia e poluição causada pelo turismo, que vêm ganhando intensidade, segundo o deputado.

(mais…)


Turismo sustentável: desenvolvimento econômico em sintonia com a natureza

Postado em 14 de abril de 2016

ECOTURISMO2

Segundo a OMT o turismo sustentável deve ser aquele que salvaguarda o ambiente e os recursos naturais, garantindo o crescimento econômico da atividade, , ou seja, capaz de satisfazes as necessidades das presentes e futuras gerações.

Portanto, o desenvolvimento turístico deve pautar por “economizar os recursos naturais raros e preciosos, principalmente a água e a energia, e que venham a evitar, na medida do possível a produção de dejetos, deve ser privilegiado e encorajado pelas autoridades públicas nacionais, regionais e locais”. (Artigo 3 Código de Ética – OMT).

(mais…)


Nossas atitudes hoje projetam o nosso futuro. Acompanhe o nosso trabalho e ajude a promover projetos e ações nas áreas de sustentabilidade urbana e ambiental.